sábado, 19 de março de 2011

Ler para Saber Mais dá início a suas atividades

Este programa já está em seu 5º ano de existência.


No último dia 16 de março de 2011, os professores das escolas inscritas no Programa Ler para Saber Mais se reuniram para a primeira atividade do ano. O objetivo da capacitação foi orientar os profissionais como trabalhar com o jornal em sala de aula. O encontro aconteceu na biblioteca pública Ney Pontes, em Mossoró, das 13h00 às 17h30.

Este é um programa de incentivo à leitura por meio do jornal em sala de aula. Ele está no seu 5º ano e já atendeu a mais de 40 mil alunos e 117 escolas públicas e privadas.

A iniciativa é do jornal GAZETA DO OESTE, que busca formar leitores críticos e a fim de que se tornem cidadãos conscientes.

Diretamente do blog Ler para Saber Mais, administrado pelo amigo Marcos Antonio, reproduzo, neste espaço, mais informações sobre este importante programa que está sob a sua coordenação:

“O programa Ler Para Saber Mais desenvolvido pela GAZETA DO OESTE deu o pontapé inicial de suas atividades em 2011. A primeira atividade aconteceu ontem na sala de audiovisual da Biblioteca Municipal Ney Pontes Duarte com a capacitação dos professores para o uso do jornal em sala de aula.

A organização ficou por conta de Marcos Antonio, coordenador pedagógico da GAZETA. Participaram do evento os docentes de 13 escolas públicas e particulares de Mossoró e região.

Entre os participantes, a professora do ensino fundamental Eltiene Araújo foi conhecer o projeto e participar pela primeira vez de uma das atividades. “Sempre é válido para nossos conhecimentos participar de uma capacitação como essa. A escola que eu trabalho já desenvolve o projeto há três anos, mas essa é a primeira vez que eu participo”, conta a funcionária da Escola Municipal Rotary.

A educadora acrescenta que a iniciativa é uma oportunidade de levar conhecimento e despertar nos alunos o gosto pela leitura.

Durante a capacitação “Imprensa, escola e educomunicação: formando leitores de mídia”, foram discutidos o histórico do programa, as dificuldades enfrentadas com relação ao uso do jornal, e as possibilidades de formar leitores críticos atentando para a intervenção do professor durante o trabalho com a mídia.
Marcos Antonio disse que ainda foi tratada liberdade de imprensa e exemplos de atividades com jornal que podem ser feitas no dia a dia com os estudantes. “Tratamos de como os professores podem fazer atividades práticas com o jornal e também a interpretar o veículo jornal – já que o objetivo do programa é formar leitores críticos que questionem que tipo de notícias estamos recebendo”, explica.

De acordo com o coordenador, durante todo o ano serão realizadas palestras sobre leitura, docência, avaliação, psicopedagogia; oficinas de charges, reciclagem de jornal; visitas de estudantes ao jornal GAZETA DO OESTE e a confecção de jornais escolares.”

Quer saber mais? Então, por favor, acesse:


2 comentários:

Morais disse...

professora josselene tou com saudades da senhora , queremos vc de volta la no centenario

Ilaine disse...

Que maravilhoso programa, Josselene. Penso que é fundamental criar oportunidades para que os nossos alunos descubram o prazer da leitura. Pelo que sei, ainda somos um país que lê pouco. Também é ótimo que haja um acompanhameto para o professor. Josse, várias vezes já participei de um programa parecido, ele se chama: Ler é Saber- das Faculdades Feevale e Faccat, no RS. Abraço.