sábado, 31 de dezembro de 2011

Pronta para recomeçar


Mais um ano que finda...
Seguido de outro que recomeça.
Entre perdas e ganhos...
Saldo positivo.
Refaço planos...
Agradeço a Deus por tudo:
Dons, família, trabalho,
Pessoas que têm cruzado o meu caminho,
Das mais diferentes formas,
Preenchendo o meu viver e dando-lhe sentido.
Neste último dia de 2011, estou feliz, em paz,
Com o coração cheio de amor,
A mente fervilhando de ideias,
O corpo saudável e bem disposto.
Estou pronta para recomeçar!

Copyright © Josselene Marques

Que em 2012 você realize tudo o que ficou pendente e, ainda, encontre tempo para novas e significativas realizações.

Feliz Ano Novo!

Ah! Aproveito, também, para lhe fazer um convite: acessar o meu Blog Oficial (clique aqui).

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

O poeta Antonio Francisco

Foto: Josselene Marques

Neste finalzinho de ano, adquiri e recomendo a coleção “Minha Obra é um Cordel” cujo autor é o poeta popular, cordelista e compositor mossoroense Antônio Francisco. Esta coletânea, lançada no último dia 08.12.11, no Teatro Municipal Dix-huit Rosado, está acondicionada em uma prática embalagem que contém todos os livros anteriormente lançados pelo autor (edições esgotadas), além de uma obra inédita (O Olhar Torto do Rei) e dois CDs.

Fazem parte da coleção:

 Dez Cordéis num Cordel só
 Por Motivos de Versos
 Veredas de Sombras
 Sete Contos de Maria
 O Olhar Torto do Rei
 Os CDs "Os animais têm razão" e "Entre cordas e cordéis”

Este produto está sendo comercializado nas livrarias locais e também pode ser adquirido com próprio poeta, ao preço médio de R$ 50,00.

Antonio Francisco
Foto digitalizada por Josselene Marques


Antônio Francisco Teixeira de Melo (Mossoró, 21 de outubro de 1949) é graduado em História pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN. Sua carreira literária só começou na idade adulta. Há cinco anos, em 15.05.06, tomou posse na Academia Brasileira de Literatura de Cordel – ABLC, na cadeira de número 15, que tem como patrono o poeta cearense Patativa do Assaré.

sábado, 24 de dezembro de 2011

Feliz Natal!

Missa do galo? Por quê?

Imagem disponível em:http://www.biblincando.com.br/historias.html
Por favor, clique na imagem pata ampliá-la.


Missa do galo? Por quê?

Esta pergunta me foi feita várias vezes. Por que “missa do galo” no Natal? Explico. Antigamente, muito antigamente, não existia relógio. E como é que de noite as pessoas calculavam a passagem do tempo? Pelo cantar do galo. Assim, guiadas pelo primeiro canto do galo (lá pelo meio da noite), na noite de Natal, as comunidades cristãs se reuniam nas igrejas para celebrar a Eucaristia. Por isso, apelidaram essa celebração de “missa do galo”; por causa do canto do galo no meio da noite. Portanto, “missa do galo” era a Celebração eucarística no meio da noite de Natal, quando o galo costumava cantar pela primeira vez. Hoje, com relógio, chamamo-la de “Missa da noite de Natal”.

Frei José Ariovaldo da Silva, OFM
Petrópolis/RJ

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

O verdadeiro sentido do Natal

Imagem disponível em:

A celebração do Natal é uma oportunidade anual que todos os cristãos têm para refletir sobre o seu modo de pensar, sentir e agir em relação ao presente que o Criador deu a cada um de nós: a vida. Se ela é fácil ou difícil, alegre ou triste, quase sempre, depende das escolhas que fazemos, da determinação e da disposição com as quais a encaramos. Em cada Natal, podemos realizar a mágica de renascer junto com o Menino Jesus. Não devemos deixar passar mais essa chance de corrigirmos nossos erros, eliminando o que não está em conformidade com a Lei de Deus. O verdadeiro sentido do Natal é este. Se você é um dos privilegiados que têm condições de preparar uma mesa farta, inaugurar uma roupa, distribuir e trocar presentes, procure ver tudo isso como coisas secundárias ou meros detalhes de uma festa cristã. Jamais esqueça de que, nesta data, o mais importante é o aniversariante: Jesus. Certamente, seremos mais felizes se procurarmos viver em harmonia, se formos solidários, se nos conscientizarmos de que a vida – este valioso presente do Pai Celeste – tem prazo de validade e que não podemos viver como se fôssemos eternos, sempre adiando as mudanças que nos colocam no caminho do bem. O ser humano nasce para servir, fazer a diferença, cumprir uma missão de amor e não para explorar e prejudicar os seus semelhantes.

(Copyright ©Josselene Marques)

(Texto especialmente escrito para a confraternização natalina do CEJA Professor Alfredo Simonetti, em 21.12.2011)

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Ouro, incenso e mirra

Presépio do Mossoró West Shopping
Foto: Josselene Marques

Esta semana, em visita ao Mossoró West Shopping, fotografei o presépio que faz parte de sua decoração natalina. Além da Sagrada Família, os três Reis Magos me chamaram a atenção. Por coincidência, recentemente, havia pesquisado sobre o significado dos presentes que, segundo a tradição cristã, eles ofertaram ao Menino Jesus. Agora, aproveito a oportunidade para compartilhar esta informação com você. Descobri que, na antiguidade, o ouro era um presente para um rei, o incenso (ou olíbano - uma resina aromática) para um sacerdote, representando a espiritualidade, e a mirra (resina colhida de fissuras abertas na casca da árvore do mesmo nome) para um profeta (a mirra era usada para embalsamar corpos e, simbolicamente, representava a imortalidade. A palavra "mirra" tem origem hebraica: de "maror" ou "murr", que significa "amargo").

Fonte: Wikipédia

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

I Feira de Ciências do Semiárido¹ Potiguar

Convite/material de divulgação


O convite acima, extensivo a todos os interessados, é para a I Feira do Semiárido¹ Potiguar.
Com financiamento do CNPq, MEC e MCT, apoio do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, em parceria com as suas DIREDs, nos próximos dias 16 e 17 do mês corrente, no EXPOCENTER de Mossoró, teremos a realização da referida Feira. Este projeto é da responsabilidade de duas universidades locais: UFERSA e UERN. Nesta Feira, os alunos do Ensino Médio, oriundos de escolas públicas e particulares norte-rio-grandenses, terão a oportunidade de expor os seus projetos e, desta forma, popularizar tanto as ciências da natureza, quanto as ciências sociais e humanas.

¹ Nova ortografia, após a aprovação do Novo Acordo Ortográfico.

CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; MEC – Ministério da Educação; MCT – Ministério da Ciência e Tecnologia; DIRED – Diretoria Regional de Educação Cultura e Esportes; EXPOCENTER – Centro de Exposições e Eventos; UFERSA – Universidade Federal Rural do Semi-Árido; UERN – Universidade do Estado do Rio Grande do Norte .

Para saber mais, por favor, clique aqui.


terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Encerramento da Festa de Santa Luzia

Hoje, 13 de dezembro, a cidade de Mossoró (RN-Brasil) está repleta de turistas. No final da tarde, teremos a grande procissão que marca o encerramento da festa de nossa padroeira.

Sejam todos bem-vindos!

Abaixo, a programação para este dia:

Santa Luzia - Padroeira de Mossoró
Foto: Josselene Marques

Missas do Dia da Padroeira – 13/12:

00h00 – Chegada da III Moto-Romaria de Santa Luzia com bênção das motos e primeira Missa da Festa.
05h00 – Segunda Missa dos Romeiros.
06h30 – Terceira Missa dos Romeiros.
08h00 – Quarta Missa dos Romeiros.
10h00 – Missa solene da Festa, presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Mariano Manzana.
13h00 – Sexta Missa dos Romeiros.
15h00 – Sétima e última Missa dos Romeiros.
17h00 – Procissão de Santa Luzia saindo da Catedral.
Percurso: Rua Idalino de Oliveira → Rua Santos Dumont → Avenida Jerônimo Rosado → Av. Dix-Neuf Rosado → Rua Marechal Deodoro → Rua Rodrigues Alves→ Rua Melo Franco →Av. Augusto Severo → Rua Santos Dumont e Rua Idalino de Oliveira e chegada à Catedral. Encerrando com Bênção Solene do Santíssimo Sacramento.


domingo, 11 de dezembro de 2011

O sorriso

O meu sorriso para você!
Foto: Maria Luíza




Ele torna fáceis, agradáveis e felizes
Os diferentes tipos de relacionamentos.
Serve de alento para deprimidos e rejeitados
Além de desarmar mal-humorados.


Sua duração é curta,
Mas sua lembrança poderá ser eterna,
Pois favorece a criação de laços
De amizade e de amor.


Ele indica saúde
E é um alívio para os estados de dor.
Então, não o economiza: presenteia os que te cercam
Com o teu sorriso mais generoso e acolhedor.

Copyright © Josselene Marques

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Imaculada Conceição

Imaculada Conceição
Google Images

"A Imaculada Conceição é, segundo o dogma católico, a concepção da Virgem Maria sem mancha ("mácula" em latim) do pecado original. O dogma diz que, desde o primeiro instante de sua existência, a Virgem Maria foi preservada por Deus, da falta de graça santificante que aflige a humanidade, porque ela estava cheia de graça divina. Também professa que a Virgem Maria viveu uma vida completamente livre de pecado.

A festa da Imaculada Conceição, comemorada em 8 de dezembro, foi definida como uma festa universal, em 1476, pelo Papa Sisto IV.

A Imaculada Conceição foi solenemente definida como dogma pelo Papa Pio IX, em sua bula Ineffabilis Deus, em 8 de Dezembro de 1854. A Igreja Católica considera que o dogma é apoiado pela Bíblia (por exemplo, Maria sendo cumprimentada pelo Anjo Gabriel como "cheia de graça"), bem como pelos escritos dos Padres da Igreja, como Irineu de Lyon e Ambrósio de Milão. Uma vez que Jesus tornou-se encarnado no ventre da Virgem Maria, era necessário que ela estivesse completamente livre de pecado para poder gerar seu Filho."

Fonte: Wikipédia

domingo, 4 de dezembro de 2011

Tudo pode virar poesia

Bogari
Foto: Google Images


Pela manhã, o tranquilo despertar pelo canto do beija-flor;
O aroma de bogaris a invadir o quarto,
Seguido dos raios de sol a fecharem as cortinas da noite;
A água límpida jorrando na fonte da praça;
A emoção de viver e conviver em harmonia;
O trabalho vocacionado que garante uma vida digna;
O privilégio de servir e contribuir;
Ter de onde voltar e para onde ir;
Poder ver o acender das luzes ao anoitecer
E ter na mente uma doce lembrança que não se apaga.
Tudo isso – e muito mais – pode inspirar e virar poesia.


Copyright 2011© Josselene Marques


Bogari – flor branca, nativa da Índia, muito perfumada, da qual se extrai essência largamente usada em perfumaria.

Reflexão: Deixe a raiva secar!

Li o texto abaixo em uma embalagem de papel de uma conceituada loja de doces e salgados aqui de Mossoró. Lamentavelmente, como acontece com centenas de textos reflexivos, mensagens de otimismo e fotografias, não havia indicação de autoria. Como valorizo igualmente o autor e a sua obra, busquei, na internet, o nome de quem o escreveu. Infelizmente, não logrei êxito. Mesmo assim, resolvi compartilhar esta mensagem com você, caro (a) visitante, por ter um conteúdo de grande ensinamento. Creio que fará um bem enorme a quem se dispuser a lê-la.

Google Images

Mariana ficou toda feliz porque ganhou de presente um joguinho de chá, todo azulzinho, com bolinhas amarelas. No dia seguinte, Júlia, sua amiguinha, veio bem cedo convidá-la para brincar. Mariana não podia, pois iria sair com sua mãe naquela manhã. Júlia, então, pediu à coleguinha que lhe emprestasse o seu conjuntinho de chá para que ela pudesse brincar sozinha na garagem do prédio. Mariana não queria emprestar, mas, com a insistência da amiga, resolveu ceder, fazendo questão de demonstrar todo o seu ciúme por aquele brinquedo tão especial.
Ao regressar do passeio, Mariana ficou chocada ao ver o seu conjuntinho de chá jogado no chão. Faltavam algumas xícaras e a bandejinha estava toda quebrada. Chorando e muito nervosa, Mariana desabafou:
'Está vendo, mamãe, o que a Júlia fez comigo? Emprestei o meu brinquedo, ela estragou tudo e ainda deixou jogado no chão. Totalmente descontrolada, Mariana queria, porque queria, ir ao apartamento de Júlia pedir explicações. Mas a mãe, com muito carinho, ponderou:
'Filhinha, lembra daquele dia quando você saiu com seu vestido novo todo branquinho e um carro, passando, jogou lama em sua roupa? Ao chegar em casa, você queria lavar imediatamente aquela sujeira, mas a vovó não deixou. Você lembra o que a vovó falou? Ela falou que era para deixar o barro secar primeiro. Depois ficava mais fácil limpar. Pois é, minha filha, com a raiva é a mesma coisa. Deixa a raiva secar primeiro. Depois fica bem mais fácil resolver tudo. Mariana não entendeu muito bem, mas resolveu seguir o conselho da mãe e foi para a sala ver televisão. Logo depois alguém tocou a campainha. Era Júlia, toda sem graça, com um embrulho na mão. Sem que houvesse tempo para qualquer pergunta, ela foi falando:
'Mariana, sabe aquele menino mau, da outra rua, que fica correndo atrás da gente? Ele veio querendo brincar comigo e eu não deixei. Aí ele ficou bravo e estragou o brinquedo que você havia me emprestado. Quando eu contei para a mamãe ela ficou preocupada e foi correndo comprar outro brinquedo igualzinho para você. Espero que você não fique com raiva de mim. Não foi minha culpa. 'Não tem problema, disse Mariana, minha raiva já secou.' E dando um forte abraço em sua amiga, tomou-a pela mão e levou-a para o quarto para contar a história do vestido novo que havia sujado de barro.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Dezembro

Sagrada Família
Foto: Josselene Marques



O ano transcorre em ritmo acelerado... Chegou dezembro... O dia do aniversário de Jesus está cada vez mais próximo. A contagem regressiva para a virada do ano também já começou. Que as festas, o consumismo e as trocas de presentes não nos desviem a atenção do verdadeiro sentido do Natal. Que o Aniversariante tenha lugar de destaque nas confraternizações. Que Ele possa, de fato, entrar em cada lar.

domingo, 27 de novembro de 2011

“A próxima geração promete!”

Google Images

Durante toda a semana passada, estive participando do VI Curso de Formação de Gestores e Educadores do Programa Educação Inclusiva: direito à diversidade – uma parceria MEC/FNDE/PMM-GEED, tendo como agência executora o Núcleo de Desenvolvimento Social.
Estes encontros anuais vêm acontecendo desde 2003. Contam com a participação de profissionais da educação oriundos de 27 municípios pertencentes ao Polo Mossoró, no estado do Rio Grande Norte.
Durante o período de sua realização, temos a oportunidade de compartilhar saberes, experiências exitosas, dúvidas e angústias. Nessa ocasião, também, reencontrarmos nossos colegas/amigos e fazemos novas parcerias que aprimoram a qualidade do trabalho que realizamos. São 40 horas nas quais aprendemos, crescemos, contribuímos, perdemos parte de nossos medos, livramo-nos de alguns preconceitos, passamos a ver, com mais clareza, o tamanho do compromisso que assumimos quando nos tornamos educadores, bem como entendemos a importância e a necessidade de fazermos uma educação verdadeiramente inclusiva.

Banner do evento
Foto: Josselene Marques


Em uma das palestras: “A Tecnologia Assistiva e o Desenho Universal na Educação Inclusiva”, uma frase proferida pela doutoranda em educação Claudia Rosana Krans – “A próxima geração promete!” (após assistir à apresentação de duas músicas em LIBRAS por várias crianças, alunos ouvintes da professora Sandra Maria da Silva) – me fez refletir um pouco sobre as conquistas, embora em sua maioria impulsionadas pela força da Lei, das pessoas com deficiência no que concerne à sua inclusão escolar e social.
Sem dúvida, os pequenos do Coral da Tia Sandra (como muitos outros pelo mundo afora) estão em adiantado processo de preparação para viver e conviver na diversidade. Muitos até já estão prontos e, daqui a alguns anos, poderemos ter uma sociedade mais justa.
Há muito a ser feito, não podemos negar. Vez por outra, ainda, somos surpreendidos por notícias de que minorias tentam, ardilosamente, barrar o avanço da inclusão por puro preconceito ou interesses escusos. Isto nos desestimula, mas não devemos desistir e, sim, seguir em frente! O mundo precisa evoluir!
Em contrapartida, felizmente, um número considerável de professores comprometidos vem, espontaneamente, procurando educar na diversidade e as crianças são suas principais aliadas. Livres de quaisquer preconceitos, esses alunos acolhem, respeitam, ajudam e aprendem facilmente como interagir, mesmo que para isso necessitem aprender outra língua, como a LIBRAS.

Eu e minhas amigas professoras Jaciara e Fátima


Concordo, plenamente, com a professora Claudia Krans. Se por um lado vemos, em nossa sociedade, casos de violência, falta de solidariedade, desrespeito ao ser humano, por outro, observamos que uma geração mais evoluída está em processo de formação.
Se cada professor/educador tiver plena consciência da importância de seu papel nessa formação, podemos, sim, alimentar a esperança de um futuro melhor para a humanidade.

Obs.: MEC – Ministério da Educação e Cultura; FNDE – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação; PMM – Prefeitura Municipal de Mossoró; GEED – Gerência Executiva da Educação; LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais.

sábado, 26 de novembro de 2011

Felicidade e amor...

Imagem: walldesk.net

"A felicidade não se pode comprar: o amor somente se recebe de graça."

Phil Bosmans

domingo, 20 de novembro de 2011

Só Por Dinheiro

Arquivo cedido por Antônio Ysmael

Ontem, recebi um e-mail do amigo mossoroense Antônio Ismael de Araújo – Ysmael – ator e cantor, radicado no Rio de Janeiro, que me enviou um arquivo através do qual divulga o seu mais recente trabalho, com a próxima apresentação prevista para este final de novembro, seguindo temporada em 2012:

Leitura Dramatizada: “Só Por Dinheiro” de Maria Fernanda Gurgel
Atores: Antônio Ysmael, Carla Pompilio, Bernardo Dugin e Fernando Pellizer
Direção: Ivan Martins
Local: Espaço Cultural Correia Lima
Rua Bento Lisboa, 58 – Catete – Rio de Janeiro
Data: 28.11.11
Horário: 20h00min
Obs.: Entrada franca



De volta!

Depois de alguns dias “fora de combate”, em consequência de uma virose, estou de volta.
Com surpresa e alegria, constatei que, mesmo havendo permanecido desatualizado por poucos dias, este blog ultrapassou a marca de 100 mil visualizações de páginas. Em uma consulta às estatísticas do Blogger, descobri que já foram computados mais de 108 mil acessos. O mínimo que posso fazer é agradecer aos meus fiéis e preciosos leitores que têm me incentivado a continuar escrevendo e compartilhando o que sei e aprendo.


 

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Poder

Google Images




"Quase todos os homens são capazes de suportar adversidades, mas se quiser pôr à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder."

(Abraham Lincoln)

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Tudo Posso - Pe. Fábio de Melo

Hoje, compartilho com você a letra e o vídeo de uma das músicas religiosas mais bonitas que eu conheço: "Tudo posso". Foi composta por Celina Borges. Clique aqui para assistir ao vídeo no qual ela canta esta canção com o Pe. Fábio de Melo. Simplesmente ma-ra-vi-lho-sa a interpretação.

Posso, tudo posso naquele que me fortalece
Nada e ninguém no mundo vai me fazer desistir
Quero, tudo quero, sem medo entregar meus projetos
Deixar-me guiar nos caminhos que Deus desejou para mim e ali estar


Google Images


Vou perseguir tudo aquilo que Deus já escolheu pra mim
Vou persistir, e mesmo nas marcas daquela dor
do que ficou, vou me lembrar
E realizar o sonho mais lindo que Deus sonhou
Em meu lugar estar na espera de um novo que vai chegar
Vou persistir, continuar a esperar e crer
E mesmo quando a visão se turva e o coração só chora
Mas na alma, há certeza da vitória


Eu vou sofrendo, mas seguindo enquanto tantos não entendem
Vou cantando minha história, profetizando
Que eu posso, tudo posso... Em Jesus.

domingo, 13 de novembro de 2011

Fé na humanidade

Google Images

“Nunca perca a fé na humanidade, pois ela é como um oceano. Só porque existem algumas gotas de água suja nele, não quer dizer que ele esteja sujo por completo.”

(Mahatma Gandhi)

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Incivilidades e infrações

Por favor, “observe as duas listas abaixo: uma relaciona atitudes que denotam falta de civilidade; a outra, atitudes que infringem a lei.” Elas foram extraídas da coletânea da Prova de Redação 2010, realizada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Vale a pena lê-las.


Google Images

Incivilidades
- Ocupar assentos reservados a portadores de necessidades especiais, grávidas e idosos
- Jogar lixo na rua ou pela janela da condução
- Furar filas
- Agir grosseiramente com alguém
- Grudar chiclete embaixo de assentos
- Deixar de coletar as necessidades do animal de estimação durante o passeio
- Desrespeitar a preferência na hora de pegar uma vaga no estacionamento
- Deixar objeto guardando lugar
- Falar ao celular no cinema ou no teatro
- Ouvir música em alto volume

Infrações
- Baixar músicas na internet sem pagar por elas
- Fazer cópia de livros para não comprá-los
- Comprar produtos piratas, como DVDs, CDs ou programas de computador
- Usar aparelhos clandestinos para desfrutar da TV paga
- Sonegar impostos
- Trafegar pelo acostamento
- Ultrapassar o sinal vermelho
- Parar sobre a faixa de segurança
- Estacionar na frente da garagem dos outros
- Fumar em lugar proibido


UFRGS – CV/2010 – RED

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Bons frutos

Roger e Fernanda, meu carinho para vocês.
Foto: Josselene Marques


No final desta tarde, além de uma agradável visita, recebi, com alegria, dois valiosos presentes que me foram trazidos por uma dupla de ex-alunos superespeciais para mim: Fernanda Vitória e Marcos Roger. O primeiro foi uma notícia: não apenas os dois, mas também outros cinco queridos ex-alunos (Thairone, Morais, Mayara, Denner e Matheus) foram classificados, entre os primeiros lugares, no último exame para ingresso em um dos melhores estabelecimentos de ensino de nossa cidade: o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte – IFRN. Em 2012, eles farão parte das novas turmas dos cursos de Informática, Mecânica e Eletrotécnica.

Thairone, Morais, Mayara, Denner, Fernanda, Matheus e Roger
Bons frutos... Futuro promissor.
Foto cedida pela dupla Fernanda e Roger


Embora, por motivos superiores, não os tenha acompanhado neste ano “decisivo”, de conclusão de seu Curso Fundamental, ainda assim, eles me deram o segundo presente: o reconhecimento pelo meu empenho no período em que, juntos, construímos uma parcela do conhecimento que possuem. Para minha satisfação, este resultado é a prova de que souberam – com esforços próprios e a mediação de outros professores – multiplicá-lo e utilizá-lo de forma exitosa.

Meus parabéns a todos e tenho certeza de que estes bons frutos farão, no futuro, a diferença na sociedade que escolherem para melhorar.




sábado, 5 de novembro de 2011

O Amor Antigo

Compartilho com você estes versos cheios de sabedoria do mestre Drummond:

Google Images

O amor antigo vive de si mesmo,
não de cultivo alheio ou de presença.
Nada exige nem pede. Nada espera,
mas do destino vão nega a sentença.


O amor antigo tem raízes fundas,
feitas de sofrimento e de beleza.
Por aquelas mergulha no infinito,
e por estas suplanta a natureza.


Se em toda a parte o tempo desmorona
aquilo que foi grande e deslumbrante,
o antigo amor, porém, nunca fenece
e a cada dia surge mais amante.


Mais ardente, mas pobre de esperança.
Mais triste? Não. Ele venceu a dor,
e resplandece no seu canto obscuro,
tanto mais velho quanto mais amor.


Carlos Drummond de Andrade, in 'Amar se Aprende Amando'.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Exposição Fotográfica “Dor e prazer nas rugas” por Lígia Guerra e Fred Veras

Clique na imagem para ampliá-la.


Nesta sexta-feira, 04, às 19h00, na Sala Joseph Boulier – Memorial da Resistência (Mossoró/RN/Brasil), teremos a abertura da exposição fotográfica “Dor e prazer nas rugas”, com fotos clicadas na Espanha, Itália, França e no Marrocos pela ensaísta Lígia Guerra e, no Brasil, pelo repórter fotográfico Fred Veras.

Pelas fotos do convite e pela escolha do tema para exposição, já podemos ter uma ideia da sensibilidade, da originalidade e do bom gosto do trabalho desses dois jovens.


Clique na imagem para ampliá-la

Sugestão: Leve um pacote de fraldas geriátricas para doação ao abrigo Amantino Câmara.

Os 100 primeiros convidados, na abertura, serão presenteados com o livro “Longa vida e cidadania”.
Obs.: Esta exposição estará aberta à visitação até o dia 26/11/2011, das 17h às 21h.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Absurdo - Vanessa da Mata

Compartilho com você esta letra da canção Absurdo - um sucesso da cantora Vanessa da Mata. Ela é um  alerta que nos motiva à reflexão sobre as questões ambientais.

Foto: Leo Aversa/Divulgação


Havia tanto pra lhe contar
A natureza
Mudava a forma o estado e o lugar
Era absurdo


Havia tanto pra lhe mostrar
Era tão belo
Mas olhe agora o estrago em que está


Tapetes fartos de folhas e flores
O chão do mundo se varre aqui
Essa ideia do natural ser sujo
Do inorgânico não se faz


Destruição é reflexo do humano
Se a ambição desumana o Ser
Essa imagem infértil do deserto
Nunca pensei que chegasse aqui


Autodestrutivos,
Falsas vítimas nocivas?


Havia tanto pra aproveitar
Sem poderio
Tantas histórias, tantos sabores
Capins dourados


Havia tanto pra respirar
Era tão fino
Naqueles rios a gente banhava


Desmatam tudo e reclamam do tempo
Que ironia conflitante ser
Desequilíbrio que alimenta as pragas
Alterado grão, alterado pão


Sujamos rios, dependemos das águas
Tanto faz os meios violentos
Luxúria é ética do perverso vivo
Morto por dinheiro


Cores, tantas cores
Tais belezas
Foram-se
Versos e estrelas
Tantas fadas que eu não vi


Falsos bens, progresso?
Com a mãe, ingratidão
Deram o galinheiro
Pra raposa vigiar

Carta a Josselene

Fátima Lopes - autora desta carta
Foto: Josselene Marques


Esta carta foi publicada no Caderno Escola, do jornal Gazeta do Oeste, edição desta quarta-feira, em agradecimento a uma homenagem feita por mim, no último dia 15 de outubro, a esta professora exemplar, chamada Fátima Lopes.


“Cara amiga Josselene,

Somos desafiados hoje, enquanto professores educadores, a sermos inclusivos. Entristece-me saber e/ou perceber o processo educacional limitado pela prática oriunda do pensamento cultural de outrora. Uma cultura excludente, presa ao fracasso da desumanidade com qual tratavam as pessoas portadoras de deficiências.

No entanto, alivia-me conhecer e pertencer a um grupo de profissionais comprometidos e qualificados para atender sua matéria prima: o aluno.

A interação com o outro resulta na construção do conhecimento. Somos uma escola inclusiva porque trabalhamos de forma interativa, pautada na retroalimentação da resiliência pedagógica.

A Escola Municipal Nono Rosado atende, em média, 12 crianças portadoras de necessidades especiais. O fluxo dessas crianças tem aumentado a cada ano, fato que comprova o reconhecimento e a aprovação do nosso trabalho na comunidade. O nosso compromisso é indiscutível, no que concerne à superação dos desafios, ao mediar, à nossa clientela, uma educação inclusiva e de qualidade.

Agradeço a você, Josselene, companheira nesse processo, enquanto especialista da área, pelo reconhecimento. Afirmo que, somente através da interação entre as pessoas, com ou sem necessidades especiais, é possível a genuína inclusão educacional. Por isso, atribuo à nossa turma, do 1º ano do ciclo da infância, a contribuição para o desenvolvimento psico-sócio-emocional do nosso amado aluno. E nesse espírito de reconhecimento, cito a ação multidisciplinar entre a escola/família e a sala de AEE, que tem sido indispensável à nossa prática pedagógica.

Somos uma escola inclusiva porque caminhamos de mãos dadas, juntos no alçar voo, em busca de uma sociedade mais sensível à causa do seu próximo.

Se conseguimos ser e fazer um 2011 inclusivo, na Escola Municipal Nono Rosado, digamos todos juntos: somos eternos apaixonados por cada criança que chega à nossa querida escola!”

Professora Fátima Lopes.

domingo, 30 de outubro de 2011

Revista Varal do Brasil

Edição de novembro já estádisponível no site Varal do Brasil






Já disponível a edição nº 12, do mês de novembro, da revista virtual Varal do Brasil.

Trata-se de um projeto da brasileira Jacqueline Aisenman (residente na Suíça) que objetiva divulgar tanto os escritores brasileiros quanto os de países de idioma português.

Pela segunda vez, tenho o privilégio de ver publicado um de meus poemas nesta conceituada revista, que está repleta de belos e enriquecedores textos em vários gêneros literários. Caso deseje conferir, o meu poema, "Corações partidos", está na página 68.


Ah! Você tanto pode apenas ler como salvar os arquivos em PDF, desta e das demais edições, em seu computador.


Boa leitura!

Um abençoado domingo para você!

sábado, 29 de outubro de 2011

Dia Nacional do Livro: 29 de outubro

Digitalização: Josselene Marques





Comemoramos, hoje, o Dia Nacional do Livro porque foi em 29.10.1810 que a Real Biblioteca Portuguesa foi transferida para o Brasil. Naquela ocasião, foi fundada a Biblioteca Nacional.

Na verdade, o nosso país começou a editar livros desde 1808, quando o monarca D. João VI fundou a Imprensa Régia cuja primeira publicação foi o livro "Marília de Dirceu", de Tomás Antônio Gonzaga.

Que tal comemorar esta data lendo ou dando um livro de presente?

Eu já vou iniciar a leitura do meu: Cartas de Salamanca, de David de Medeiros Leite, lançado ontem em uma solenidade da AMOL - Academia Mossoroense de Letras.

Se o mundo gira...

Google Images


Se considerarmos que o mundo gira e nós o acompanhamos nesse movimento; então, quando nos sentimos tristes, é sinal de que, em breve, teremos motivos para nos alegrarmos.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Fafá de Belém em Mossoró

Google Images



O final do ano se aproxima e com ele o período da festa da padroeira de Mossoró - Santa Luzia. Todos os anos, entre os dias 03 e 13 de dezembro, a população de nossa cidade é multiplicada com a chegada de romeiros e turistas de todo o Brasil.


Para a festa de abertura, que será no dia 03 de dezembro, já está confirmada a presença da cantora Fafá de Belém, conforme acabo de ler no Blog Fé e Vida. Ela fará o show principal da Festa de Santa Luzia 2011.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Marca: 90 mil acessos!!!

Final de mês e uma bela surpresa: mais uma marca - este blog chegou aos 90 mil acessos. Foi tão rápido que sequer tive tempo de providenciar um selinho comemorativo...
Quero agradecer, imensamente, a quem destina alguns minutos de seu dia para fazer uma visita a este espaço. Saibam que valorizo cada um de vocês!
Mais uma vez, obrigada e voltem sempre que desejarem!

Pérolas de William Shakespeare

Google Images






"Um dia a gente aprende...

[...] Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto." [...]

domingo, 23 de outubro de 2011

O mundo em fervilhamento

Google Images




Esta noite, ao abrir a minha janela virtual, tive uma visão terrível do nosso mundo. Hoje, vi claramente que não são apenas “manifestações” isoladas e/ou esporádicas, como as relatadas pelos historiadores e profissionais da notícia, há bem pouco tempo. Quem dera fossem! Infelizmente, a situação é muito mais grave do que se pensa. Com certeza, se compararmos o presente com o passado recente, concluiremos que vivíamos em um paraíso e não sabíamos! Atualmente, podemos encontrar desordem, violência, injustiça e destruição nos quatro cantos deste planeta. Basta ligar a TV, acessar a internet ou, simplesmente, abrir a porta de nossa casa. É assustador constatar isso. É estressante viver em permanente estado de insegurança. Então pergunto: até quando o direito a uma vida saudável e tranquila nos será negado?

Nesses últimos dias, como se não bastassem as explosões coronais da estrela Sol, que têm tornado os dias mais quentes e o estar ao ar livre, sem proteção, cada vez mais perigoso (isso sem falar da gravidade do que ainda virá em consequência desses fenômenos), e vários vulcões em plena atividade, espalhados por distintos pontos desta esfera, ainda encontramos um número expressivo de seres, ditos humanos, que continuam agindo como cruéis irracionais pelos mais variados, torpes e injustificáveis motivos. Seus espíritos inflamados não permitem que a chama do amor se instale. São movidos pelo ódio, pelo desejo de vingança, que acaba equiparando-os aos seus concorrentes, adversários, inimigos ou opressores.


Quase que diariamente, vemos – estupefatos – pessoas atingidas por bombas, literalmente, ardendo em chamas; carros, casas, lojas, prédios inteiros sendo consumidos por incêndios criminosos...


Dia após dia, o mundo vem sendo destruído... Lamento, imensamente, pela natureza e pelos muitos inocentes que perecerão por causa dos atos de alguns ímpios irresponsáveis, gananciosos e egoístas.


De que adianta tanta tecnologia e tanto saber, se o conhecimento é usado para o mal, se os conflitos não cessam, se a barbárie não tem freio ou fim?


As cenas de violência que chocaram os meus olhos, agastaram a minha consciência e entristeceram o meu coração são de um "mundo primitivo" em que pessoas matam seus semelhantes e, ainda por cima, comemoram essas mortes num total desrespeito à vida e às leis.


Infelizmente, pelo que vi hoje, começo a acreditar que não haverá tempo para essas pessoas evoluírem antes do fim do mundo, que elas mesmas, com suas ações, estão a antecipar. Que Deus tenha misericórdia de nós!

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Raciocínio lógico x imaginação



Google Images

" O raciocínio lógico te leva de A a B. A imaginação te leva a qualquer lugar."

(Albert Einstein)

sábado, 15 de outubro de 2011

Uma professora apaixonada

Foto: Valdete Pereira



Chegamos a 15 de outubro – mais um Dia do Professor...



Aproveito a passagem da data para cumprimentar a todos aqueles que assumiram o inestimável compromisso de educar/formar gerações, isto é, dar o suporte essencial para que seus alunos atinjam/adquiram graus de humanização e conhecimento necessários para avançarem, descobrirem a sua vocação e cumprirem o seu papel de agentes transformadores da sociedade.


Mais uma vez, ao escrever sobre esta profissão, não pretendo elencar/relembrar as inúmeras dificuldades enfrentadas por mim e pelos meus colegas. Primeiro porque todos já sabem, através das denúncias feitas por quem teve a iniciativa e a coragem de reivindicar melhores condições de trabalho e, segundo, porque aprendi com a experiência que, enquanto esperamos pelo justo reconhecimento, é recomendável e ético que façamos tudo o que estiver ao nosso alcance por nossa matéria-prima: o aluno, bem como valorizemos o que já conquistamos, sem nos esquecermos de, incansavelmente, vindicar o que nos é devido – é claro!


E é justamente quando procuro ver o lado bom da minha profissão que me vem à lembrança a imagem de uma “professora apaixonada”, um ser humano extraordinário que tive o privilégio de conhecer durante uma visita a uma das escolas que pertencem ao polo de Atendimento Educacional Especializado – AEE, que realizo na qualidade de professora especialista de uma das oito Salas de Recursos Multifuncionais – SRM da rede municipal de ensino de Mossoró. Sua postura é louvável, pois ela não se deixa intimidar por problemas e desafios. Com o apoio da equipe gestora e dos demais integrantes de sua escola – indiscutivelmente inclusiva, ela realiza um trabalho que merece registro e destaque. Esta professora, a quem especialmente quero homenagear, chama-se Fátima Lopes – responsável pela educação de uma turma do 1º ano do Ciclo da Infância. O interessante é que, já no primeiro contato, facilmente, percebemos o quanto ela é uma educadora comprometida, dedicada, antenada, motivada e, por seu espírito acolhedor, especialmente preparada para educar na diversidade. Sou testemunha de suas acertadas ações, em se tratando da prática pedagógica, pois temos um aluno em comum e somos parceiras nesse atendimento, que considero exitoso, graças à sua dedicação - na verdade, paixão pelo que faz.


Certo dia, o poeta e dramaturgo alemão Bertold Brecht escreveu: “Se não morre aquele que escreve um livro ou planta uma árvore, com mais razão não morre o educador que semeações escreve na alma”. Tenho certeza de que esta professora modelo há de colher muitos bons frutos e um livro já está em adiantado processo de formatação na alma de todos nós que, de certa forma, convivemos com ela. De minha parte, caríssima amiga, receba, além dos cumprimentos pelo Dia do Professor, o meu reconhecimento pelos seus esforços. Faço votos de que continue fazendo a diferença nesta profissão.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Idade Mídia e Educação

Dois acontecimentos, nestes últimos dias, me fizeram refletir e me motivaram a escrever sobre este tema: o primeiro foi a morte de Steve Jobs – fundador e líder da era digital e um dos principais responsáveis pela popularização da tecnologia que, consequentemente, transformou a relação entre o homem e a máquina – e, o segundo, a minha participação no 2º Seminário Ler para Saber Mais, promovido pelo Jornal Gazeta do Oeste, onde tive o prazer e o privilégio de conhecer três conferencistas de peso: a educomunicadora e jornalista Amiga da Criança Cristiane Parente, o escritor José de Castro e o educador, psicólogo, escritor, compositor e músico Jorge Trevisol que, embora abordando temas distintos, contribuíram para que todos os educadores presentes se conscientizassem da importância e da necessidade de utilizarem os novos recursos como suportes midiáticos, em sua prática escolar, com o objetivo de oferecer uma educação de qualidade e poder acompanhar a evolução deste período contemporâneo que podemos chamar de Idade Mídia.


Google Images


Não podemos esquecer que a penetração das máquinas inteligentes, no cotidiano da sociedade, é incontestável. Assim nos vemos diante de um desafio: deixarmos de ser imigrantes digitais e aprendermos a utilizar esse tipo de linguagem, essa tecnologia, com fins educativos, para melhor interagir com os nossos alunos que nasceram em um contexto midiático e, naturalmente, estão familiarizados com ele. Quando os proibimos, por exemplo, de utilizar o celular em sala de aula, estamos querendo que eles se desassociem de algo que faz parte de sua vida – invariavelmente, esta medida tem o poder de gerar polêmica e muitos aborrecimentos. Então, por que não usar esses aparelhos como suportes pedagógicos? O professor poderia dirigir produções textuais (por exemplo, pedir que os alunos redijam convites, avisos, bilhetes, poemas e os enviem aos colegas. Em seguida, estes poderiam lê-los em voz alta), navegações na internet (pesquisar o significado de um vocábulo desconhecido), trabalhar músicas (para a escola que não dispõe de internet, solicitar, como tarefa de casa, que façam o download tanto da letra quanto do áudio ou vídeo de uma música a ser trabalhada na aula seguinte), entre outras atividades, de acordo com sua criatividade, através dessas máquinas inteligentes. Sair das práticas pedagógicas usuais pode ser algo gratificante, prazeroso e até surpreendente. Se tivermos disposição para aprender e humildade, nossos próprios alunos poderão nos ajudar nesse processo de familiarização com os meios de comunicação atuais e as diferentes mídias – a cibercultura.


Google Images


Para cumprir o seu papel a contento, a educação, na Idade Mídia, deve formar cidadãos/usuários criativos, críticos e engajados. O campo da educação já está povoado das tecnologias de informação e comunicação. O que falta a alguns de nós, professores, é dominar as novas linguagens dos suportes, reformular nossas metodologias de ensino e as finalidades da educação. Isto feito, teremos condições de realizar um trabalho – cada vez melhor – de forma contextualizada, prática, inteligente, isto é, a nosso favor.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Um exemplo de fé

Seu Antonio no Dia da Padroeira do Brasil
Foto: Josselene Marques




No início desta tarde, em pleno feriado da Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, o ruído do motor de um caminhão, estacionando em frente à minha casa, chamou-me a atenção. Fui certificar-me se, realmente, tratava-se de uma esperada encomenda, que chegaria por intermédio de uma transportadora. Eu estava certa. O pedido chegara. Até aqui, nada de extraordinário, não é mesmo?


Para mim, seria apenas mais um simples recebimento de produtos, se não fosse por um detalhe: enquanto realizava o seu trabalho, o senhor Antonio, um caminhoneiro sulista, contou-me como perdera a sua mãe. Há poucos meses, quando ele estava completando mais uma rota, sua esposa lhe telefonou pedindo que retornasse, o mais breve possível, pois sua genitora queria vê-lo. Então, como um bom filho, apressou-se em atendê-la. No menor espaço de tempo possível, fez o percurso que o levou ao local onde ela residia. Lá chegando, após procurar por Dona Olga em seu quarto e não mais encontrá-la, foi informado, por seus cuidadores, de seu falecimento. Logo em seguida, foi levado até a sua presença. Segundo ele, ela estava serena e parecia dormir. Precisou fazer um esforço mental para acreditar na sua morte.


Fez uma retrospectiva... Sem dúvida, a missão terrena dessa senhora não fora fácil. Passara por muitas provações e trabalhara duro, por muito tempo, como cozinheira. Apesar das dificuldades, vivia de bem com a vida, pois sua fé era inabalável - uma de suas características marcantes. Tinha o hábito de fazer orações várias vezes por dia. Além de crer em Deus, também venerava vários santos católicos e possuía uma considerável coleção de imagens. Em suas conversas com o Altíssimo, costumava interceder por seus descendentes e pela humanidade como um todo.


Cheguei a emocionar-me quando o seu filho me falou sobre os últimos minutos dela. No dia de sua partida, ela amanhecera perguntando e chamando, com bastante insistência, por seus pais, já falecidos há muitos anos. Em resposta aos seus questionamentos e pertinazes chamados, um jovem – um dos responsáveis por ela – disse: “Nossa Senhora Aparecida veio buscar a senhora.” Nem ele, quando interpelado, soube explicar o porquê de haver pronunciado tal frase. Esta, inexplicavelmente, saiu de seus lábios, sem que ele a formulasse... E, agora, você consegue imaginar qual a reação de Dona Olga? Foi singular: ela simplesmente uniu as mãos, entrelaçando os dedos, e colocou-as sobre o abdome. Em seguida, fechou os olhos e, sem dizer uma palavra, partiu, aos 101 anos. Lamentavelmente, seu filho não chegou a tempo de despedir-se. Para os médicos, ela teve um infarto fulminante.


Neste dia especial para os católicos, Seu Antonio não me deixou apenas mais uma encomenda. Juntamente com ela, ele trouxe um exemplo de fé: tal qual Maria, quando visitada pelo Anjo, Dona Olga não vacilou. De forma imediata e sem questionar, aceitou o chamado e foi juntar-se a seres mais evoluídos em uma das moradas do nosso Pai. Que Deus a tenha!


Para saber sobre a história dessa devoção, recomendo que acesse um excelente blog: o Fé e Vida .



Filosofia de criança

O filósofo Samuel Lucas, 10 anos.
Foto: Josselene Marques
(Publicação autorizada)



Hoje, data em que se comemora o Dia da Criança no Brasil, compartilho com você, caro (a) visitante, algo que me surpreendeu e me fez refletir sobre a real noção que as crianças têm dos problemas existentes no mundo atual.

No início desta semana, quando realizava um atendimento educacional especializado, um de meus alunos, Samuel Lucas, de 10 anos, fez um lindo desenho. Logo que o concluiu, pedi que o descrevesse para mim.


Ele retratou uma paisagem natural, repleta de verde e desabitada, em um dia ensolarado. O interessante é que havia um estranho muro que, a meu ver, não combinava com aquele cenário. Fiquei curiosa para saber o porquê daquele obstáculo. Pedi-lhe que me explicasse. Então, ele me respondeu: "Tia, o muro dá segurança, mas separa a gente do mundo".

Depois disso, ele me ditou um poema (ainda está em processo de alfabetização) cujo fecho foi essa frase. Quanto a mim, estou refletindo até agora...

domingo, 9 de outubro de 2011

2º Seminário Ler para Saber Mais coroado de pleno êxito

Os educadores lotaram o auditório do Hotel Vila Oeste




Realizado na última sexta-feira (07), no auditório do Hotel Vila Oeste, o 2º Seminário Ler para Saber Mais, promovido pelo Jornal Gazeta do Oeste, sob a coordenação do professor Marcos Antônio, foi coberto de pleno êxito. Os educadores, que dele participaram, tiveram um dia inteiro de aprendizado que, certamente, fará a diferença em sua vida e prática escolar. Os três excelentes palestrantes conseguiram prender atenção de todos com o seu carisma e a sua metodologia, dinâmica e rica de suportes, de apresentação dos temas encomendados.



Os três palestrantes durante o intervalo
do 2º Seminário Ler para Saber Mais




A primeira conferencista foi a educomunicadora e jornalista Amiga da Criança Cristiane Parente, que apresentou o tema: Jornal e educação: da leitura à cidadania. Logo em seguida, o escritor José de Castro falou sobre a literatura infantil nas séries iniciais. Fechando com chave de ouro, o educador, escritor, psicólogo, teólogo, músico e compositor Jorge Trevisol aprofundou a temática: Educação, afeto e interioridade: uma pedagogia de autocuidado.

Imagens, som, música de qualidade e vários recursos disponíveis utilizados tornaram agradáveis as horas seguidas em que lá permanecemos.




Jorge Trevisol dá um show com sua bela voz e
excelente gosto musical




Daqui, parabenizo o amigo professor e jornalista Marcos Antônio pelo evento como um todo e, principalmente, pela acertada escolha dos palestrantes. Que venha o 3º Seminário Ler para Saber Mais!




Professor e jornalista Marcos Antonio fazendo
a apresentação da primeira palestrante



Fotos: Josselene Marques