sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Josselene Marques / Solitude



Google Images



Estou em completa solitude – reclusão voluntária
Num encontro comigo mesma, neste quarto de hotel.
É noite. Abro a janela.
Contemplo a natureza deslumbrante:
As estrelas que cintilam na imensidão do céu,
A lua generosa que me ilumina e banha
E a vegetação abundante que se faz moldura
Deste quadro cuja imagem, na mente, acabei de gravar.

Tranquilamente, olho em todas as direções...
E, como não vejo ninguém do meu convívio,
Dou-me conta de que sinto a falta de todos.
Que experiência ímpar é estar e aperceber-se só.
Concluo: às vezes, é preciso ficar longe
Para nos aproximarmos de quem amamos.
É como se simulássemos a perda
E, a partir de então, damos-lhes o devido valor.

Copyright ©Josselene Marques

2 comentários:

Claudia Abrahão Ferreira disse...

Bom Dia!Josselene,
Solitude é um momento o qual todos nós devemos passar, a busca por si mesmo, momento de reflexão! É muito difícil hoje em dia encontrar Blogs com conteúdo como o seu.
Gostei muito do seu Blog, parabéns!
Deus abençoe a cada dia mais sua vida e sua inspiração de transmitir o conhecimento.
Se um dia quiser me visite, ficarei feliz!
http://1001dicasesolucoes.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

Verdade. É como aquele ditado: precisamos perder para compreendermos que não vivemos sem. Mas, a beleza solitária descrita nos seus verso, encantou-me. Já passei por isso e sei o quanto é nostálgico e, ao mesmo tempo, belo esse momento. Parabéns!
Abraço,s
Raí