sábado, 10 de setembro de 2011

“Conselhos” de um cardiologista

Google Images


Na verdade, estes conselhos “amigos da onça”, do Dr. Ernesto Artur, servem de alerta para todos nós que levamos uma vida agitada. Vejamos:

"Doze conselhos para ter um infarto feliz"

1. Cuide de seu trabalho antes de tudo. As necessidades pessoais e familiares são secundárias.


2. Trabalhe aos sábados o dia inteiro e, se puder, também aos domingos.


3. Se não puder permanecer no escritório à noite, leve trabalho para casa e trabalhe até tarde.


4. Ao invés de dizer não, diga sempre sim a tudo que lhe solicitarem.


5. Procure fazer parte de todas as comissões, comitês, diretorias, conselhos e aceite todos os convites para conferências, seminários, encontros, reuniões, simpósios etc.


6. Não se dê ao luxo de um café da manhã ou uma refeição tranquila. Pelo contrário, não perca tempo e aproveite o horário das refeições para fechar negócios ou fazer reuniões importantes.


7. Não perca tempo fazendo ginástica, nadando, pescando, jogando bola ou tênis. Afinal, tempo é dinheiro.


8. Nunca tire férias, você não precisa disso. Lembre-se que você é de ferro.


9. Centralize todo o trabalho em você, controle e examine tudo para ver se nada está errado.


Delegar é pura bobagem; é tudo com você mesmo.


10. Se sentir que está perdendo o ritmo, o fôlego e pintar aquela dor de estômago, tome logo estimulantes, energéticos e antiácidos. Eles vão te deixar tinindo.


11. Se tiver dificuldades em dormir não perca tempo: tome calmantes e sedativos de todos os tipos. Agem rápido e são baratos.


12. E por último, o mais importante: não se permita ter momentos de oração, meditação, audição de uma boa música e reflexão sobre sua vida. Isto é para crédulos e tolos sensíveis. Repita para si: eu não perco tempo com bobagens.

8 comentários:

Anônimo disse...

Eita! Descobri vários itens desses que ando fazendo...
Abraço,s
Raí

Anônimo disse...

Selene, menina tenho uns de montão... Jesus!!!!!!! E o tempo corre de nós... valeu pela reflexão, gostei...
Uma noite de Paz.
Gérria

Hilma Liana disse...

Nossa! Quando lemos essa postagem nos pegamos fazendo várias dessas coisas... Refletir sobre isso é necessário e urgente.

Abraço, Josselene.

Hilma

Lu disse...

Pior é que todos nós cometemos, tudo isso em nome da sobrevivência capitalista, trabalhamos pra ganhar dinheiro, comprar aquilo que desejamos para nós ou para nossos filhos, enfim, e depois ficamos doente e aí o dinheiro que ganhamos não nos cura, ajuda a buscar paliativos. Hora de parar para refletir sobre o que somos e até onde podemos ir.
adorei. Lucilene S. Feitosa

Anônimo disse...

Sem sombra dúvidas um caminho seguro para a morte em vida. E o pior, impossível não nos reconhecermos em alguns destes "conselhos". Abraços. Ângela R Gurgel.

Irismar disse...

Parabéns! Achei brilhante.

Mario disse...

Olá, eu sou Mário, tenho 25 anos e estou a lhe escrever para por a minha situação, a minha historia é o seguinte desde de criança eu sentia picadas no coração algumas vezes e também quando jogava futebol mas nunca liguei porque fora isso não sentia mais nada, só que em Julho deste ano 2011 senti algo que nunca tinha sentido antes na vida, tive palpitações perda de força acompanhados de formigueiros no lado esquerdo do corpo, fui ao hospital fizeram electrocardiograma e estava tudo bem, logo em Setembro voltei a ter estas palpitações e depois apareceu-me um zumbido nos ouvidos que aumenta sempre que tenho as palpitações que ainda tenho, em Outubro tive a minha pior crise no coração porque foi tão forte que nem conseguia mover o meu corpo e sentia choques no corpo todo desde então tenho dores na zona do estômago e intestinos e também nas costas, formigueiros e picadas em varias partes do corpo principalmente no lado esquerdo, de salientar que sempre que vou ao hospital fazer exames estes dão sempre normal, os médicos dizem que isto é ansiedade visto que sou também um bocado nervoso, mas eu não acredito que seja, acho que eles estão a ser muito superficiais nas suas conclusões, meu colesterol da ultima vez que fiz esta nos 188 e não tenho doença nenhuma, tenho um amigo que disse que também sente algumas sintomas semelhantes aos meus, ele já teve 3 AVC mas a situação dele é porque tem uma artéria parcialmente entupida, será que tenho alguma artéria entupida ou algo semelhante, porque nunca senti assim antes na vida fora essas picadas que tenho de vez enquanto no coração desde criança e de repente minha vida mudou tudo em apenas 5 meses, outra coisa esse meu amigo fez ecocardiograma desde 2005 e nunca lhe disseram nada e só agora é que vieram lhe dizer isso, é possível ocultar informações aos pacientes? Obrigado, desculpa essa minha longa escrita quis ser o mais aberto possível, aguardo uma resposta, abraço.

Josselene Marques disse...

Caro Mario,

Creio que não é ético ocultar informações aos pacientes, a menos que elas possam prejudicá-los de alguma forma. No seu caso, creio que seria interessante você ouvir outras opiniões, isto é, consultar outros médicos, fazer novos exames. Se, de fato, houver algum problema, ele será descoberto - não tenha dúvida.
Desejo-lhe êxito e obrigada por acessar este blog e pela sua confiança em minha opinião.
Que Deus esteja com você.
Saúde!
Fraternal abraço.
Josselene